Pesquisar este blog

Leia o mega olimpo em:

domingo, 13 de março de 2011

Édipo, Rei.


Laio, rei da cidade de Tebas e casado com Jocasta, foi advertido pelo oráculo de que não poderia gerar filhos e, se esse mandamento fosse desobedecido, o mesmo seria morto pelo próprio filho, que se casaria com a mãe.

O rei de Tebas, cuja esposa, Jocasta, já estava grávida, resolveu esperar pelo nascimento da criança se fosse uma menina, ele deixaria viver, caso contrario, se livraria da criança.

Nasceu, pois, um menino, cujo pai furou os pés, e se prostrou para jogá-lo de uma montanha, a ferida que ficou no pé do menino é que deu origem ao no me Édipo, que significa pés inchados.

Não teve coragem de tal malévolo ato, entregou-o a um pastor, que o levou a Polibo, o rei de Corinto, este o criou como filho legítimo. Quando ficou sabendo que era filho adotivo, Édipo foi até o oráculo de Delfos para saber o seu destino. O oráculo disse que o seu destino era matar o pai e se casar com a mãe. Espantado, ele deixou Corinto e foi em direção a Tebas. No meio do caminho, encontrou com Laio que o deu uma chibatada por ficar no caminho da carruagem real. Édipo ficou furioso com o rei, lutou com ele até matá-lo.

Alheio ao fato de que havia matado seu pai, ele seguiu a Tebas, e lá ficou sabendo que a cidade estava em caos, o rei da cidade havia sido morto, e um monstro maligno estava a matar os pacatos habitantes de Tebas. O monstro se tratava da Esfínge, um misto de mulher e leão, que fazia um enigma para cada cidadão, e se não acertasse este era devorado, Édipo confiante foi ao topo do monte que tal criatura habitava, o mostro fez lhe o enigma:

-Qual é o animal que: de dia anda com quatro patas, pela tarde com duas, e de noite, três patas eram usadas. -É o homem- Respondeu Édipo- quando bebê, engatinha, quando homem anda bípede, e quando velho, ultiliza-se de uma bengala para se apoiar. -COMO? COMO VOCÊ SABIA?- E tendo sido descoberta, esta se pulou do monte, morrendo instantaneamente.

O povo de Tebas saudou Édipo como seu novo rei, e entregou-lhe Jocasta como esposa. Depois disso, uma violenta peste atingiu a cidade e Édipo foi consultar o oráculo, que respondeu que a peste não teria fim enquanto o assassino de Laio não fosse castigado.

Ele voltou então para Tebas e decretou: que os Deuses punam o assassino, façam-o vagar, cego e sem ninguem para o abrigar!

Os Deuses então fizeram com que Édipo soubesse da verdade. Fizeram Édipo instaurar uma investigação, para descobrir o assassino.

Ao longo das investigações, a verdade foi esclarecida e Édipo cegou-se com os botôs de sua toga, e Jocasta se jogou do alto do Templo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário